terça-feira, 29 de outubro de 2013

Há 15 anos, a 8 de outubro de 1998, Portugal "ficou mais rico" do ponto de vista cultural!


     É bem verdade: "O talento ou o acaso não escolhem, para manifestar-se, nem dias nem lugares." Ora, agora, que se avizinha o final de outubro, há que recordar um grande homem que notabilizou Portugal: José Saramago.

A vida de José Saramago
     José Saramago nasceu na vila de Azinhaga, no concelho da Golegã. Como a sua família era pobre, em 1924, mudou-se para Lisboa.  O seu primeiro emprego foi de serralheiro mecânico. No entanto, nunca esqueceu a sua paixão pela escrita. Por isso, sempre que podia frequentava a Biblioteca. 
   Quando tinha 25 anos, publicou o primeiro romance, "Terra do Pecado". Depois de ter surgido esta publicação, apresentou ao seu editor o livro "Claraboia", que foi rejeitado, tendo permanecido inédito até 2011.
    Só mais tarde, em 1980, quando publicou "Levantado do Chão", é que ficou mais conhecido. No entanto, a enorme notoriedade surgiria com o romance "Memorial do Convento". Outros títulos surgiram: "Ensaio Sobre a Cegueira", "O Ano da Morte de Ricardo Reis", "Todos os Nomes", "A maior flor do mundo", "A viagem do elefante", entre outros. 

    Foi casado duas vezes e teve uma filha.

   O terceiro casamento foi, em 1988, com Pilar del Río e, em fevereiro de 1993, começou a dividir o seu tempo entre a sua residência habitual em Lisboa e a ilha de Lanzarote, no arquipélago das Canárias (Espanha), tendo depois decidido passar a viver na ilha, sobretudo por causa da polémica gerada à volta do seu livro "O Evangelho Segundo Jesus Cristo”. 



     José Saramago faleceu a 18 de junho de 2010.



       Saramago visto pelos outros

   Em 1995, ganhou o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa.

      Mas foi, em 1998, a 8 de outubro, que José Saramago se tornou o primeiro escritor de língua portuguesa galardoado com o Prémio Nobel da Literatura



José Saramago recebeu o Prémio Nobel da Literatura há 15 anos





     No ano letivo de 2011/2012, Saramago foi homenageado pelas escolas da Rede de Bibliotecas de Coimbra, tendo a exposição dos trabalhos estado presente na Casa Municipal da Cultura. O cartaz de abertura foi feito por um aluno da Escola Universitária de Artes de Coimbra, Saulo Oliveira. Eis a forma como ele o viu:


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A rimar também se aprende!

Quando a poesia existe, ela pode aparecer na aula de Português. Eis a forma diferente com a qual a professora Dilma Rasteiro levou os seus alunos a rimar...



Abecedário sem juízo dos apelidos do 5ºD  

A é a Inês Alves,
que caiu da bicicleta em Serralves.

C é a Lília Carvalho,
que compra peixe no talho.

C é o Afonso Correia,
que adora comer areia.

Fé a Ana Filipa Ferreira,
que vive numa bananeira.

Fé o Baltasar Fonseca,
que sai da água seca.

G é o Gonçalo Gil,
que come Happy Meal.

H é o Luís Henriques,
que tem muitos chiliques.

L é a Inês Leitão,
que não dá nem um tostão.

M é a Gabriela Marques,
que se divide em quatro partes.

M é o Eduardo Mateus,
que abre a porta e vai com Deus.

M é o David Melo,
que habita num cogumelo.

M é o André Melo,
que rói o chinelo.

M é o João Francisco Melo,
que se pinta de amarelo.

(imagem retirada da Internet)













M é o Afonso Moreira,
que cai a subir a ladeira.

M é o Miguel Moura,
que se limpa com uma vassoura.

N é a Nicole Neves,
Vê lá se te atreves !

N é a Laura Nunes,
que se encharca em perfumes.

P é o Duarte Pereira,
que namora a laranjeira.

S é a Mariana Santos,
que vive no meio dos gansos.

S é o Diogo Sequeira,
que anda com uma grande canseira.

S é o Pedro Silva,
que namora uma pintassilga.

T é o Guilherme Teixeira,
que grita com a peixeira.

T é a Lara Tiago,
que vive em Chicago.

V é a Carolina Vaz,
que não gosta de ficar atrás.



Trabalho coletivo realizado pela turma D do 5º ano

    setembro de 2013

(imagem retirada da Internet)

Abecedário sem juízo do 5ºE 

A é a Adriana,
que anda a cavalo numa cana.

A é a Ana Lúcia,
que sonha ir à Rússia.

A é Ana Gaspar,
que dança sem par.

A é Ana Dias,
que come enguias.

A é Ana Rajado,
que pinta os lábios com gelado.

B é a Beatriz,
que engole a perdiz.

B é a Beatriz Silva,
que cheira a madressilva.

B é Bruno,
que joga Uno.

D é o Diogo,
que com chichi apaga o fogo.

J é o João,
que bebe do garrafão.

J é o João Miguel,
que come papel.

J é o João Costa,
que sobe a encosta.

J é o José,
que tira pombos do boné.

L é a Lara,
que engole uma apara.



Trabalho coletivo realizado pela turma E do 5º ano
    setembro de 2013

L é a Lara Sofia,
que toma banho de água fria.

L é a Liane Maria,
que toca bateria.

M é a Márcia,
que vai à farmácia.

M é a Matilde,
que dorme no chão da tia Cremilde.

P é o Paulo Balhau,
que bebe cacau.

P é o Pedro,
que chucha no dedo.

R é a Rita Mateus,
que abre a porta e vai com Deus.

R é a Rita Ramalho,
que come sopa de alho.

T é o Tomás,
que é alérgico ao ananás.



(imagem retirada da Internet)