sexta-feira, 17 de abril de 2015

Autoras do mês: Alice Vieira e Ilse Losa

 Alice Vieira apresenta-se a si própria:

"Nasci no dia 20 de Março de 1943 numa rua de Lisboa chamada Almirante Reis, mas saí de lá com 15 dias de idade… A casa onde eu nasci foi deitada abaixo, e é hoje uma enorme garagem.
Vivi em muitas ruas diferentes, em muitas casas diferentes, mas sempre em Lisboa, que é a cidade mais bonita do mundo.
Alice VieiraAlice Vieira
Desde cedo que os meus brinquedos foram os lápis, as borrachas, os livros. Aprendi a ler e a escrever sozinha, era muito pequena. E os meus amigos eram as personagens que eu descobria nos livros que lia. Vivi em casas grandes, com grandes corredores escuros que rangiam pela noite dentro, e me faziam muito medo, e sem crianças da minha idade com quem brincar.
Depois cresci e entrei para o Liceu Filipa de Lencastre, onde estudei do 1.º ao 7.º ano (então era assim que se dizia quando queríamos falar do que é hoje o 5.º e o 12.º ano). Gostava de português, mas gostava mais de inglês, de francês e de história. A matemática deu-me muitas dores de cabeça, confesso.
Alice VieiraAlice Vieira
Desde pequena que sempre disse “quando for grande quero ser jornalista” – e fui. Comecei cedo a escrever em jornais: Diário de LisboaDiário PopularDiário de Notícias.
Paralelamente fiz o curso de Filologia Germânica (que hoje se chama Línguas e Literaturas Modernas, variante Inglês e Alemão) na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, mas nunca fui professora: o jornalismo tomou sempre o meu tempo todo.
Alice VieiraAlice Vieira
Casei (com um jornalista), tive dois filhos.
Quando os meus filhos eram pequenos, pediram-me um dia que escrevesse uma história para eles: e assim nasceu, em 1979, a Rosa, Minha Irmã Rosa que, nesse ano, teve o Prémio de Literatura Juvenil do Ano Internacional da Criança. A partir daí não tive um minuto de sossego, com o jornal todos os dias (trabalhava então no Diário de Notícias), e as constantes idas a escolas e bibliotecas, e os livros para escrever. Até que em 1990 tive de optar: e então optei pela literatura. Não me desliguei do jornalismo (quem é jornalista por paixão é jornalista sempre), mas agora já não vou todos os dias ao jornal.
Alice VieiraAlice Vieira
Trabalho agora para o Jornal de Notícias e para as revistas Tempos LivresActiva (onde a minha filha é jornalista também), e Audácia. E continuo a escrever livros e a ir a escolas. Vou muitas vezes ao estrangeiro – sobretudo à Alemanha, Espanha, França e Suiça – porque os meus livros estão traduzidos em várias línguas, e as escolas desses países também me convidam. Também vou muito a Inglaterra, mas é porque o meu filho (professor de matemática) e os meus três netos vivem aí…
Alice VieiraAlice Vieira
Já publiquei cerca de 40 livros. A maior parte deles são dirigidos a jovens – mas também tenho uma colecção para os mais pequenos de histórias tradicionais portuguesas. No entanto, o que eu gosto mais de escrever é romance. Como, por exemplo, Os Olhos de Ana Marta,Caderno de AgostoA Lua Não Está à VendaSe Perguntarem Por Mim Digam Que VoeiUm Fio de Fumo nos Confins do Mar, etc. Neste momento estou a tentar escrever um romance para os mais novos, baseado nas histórias que a minha neta Adriana inventa para mim."
Alice VieiraAlice Vieira

(Retirado de http://www.nonio.uminho.pt/netescrita/autores/alice_vieira.html)

Bibliografia ativa:
De Estarmos Vivos (poesia), 1964
Um Nome para Setembro (contos), 1977

Rosa, Minha Irmã Rosa (infantojuvenil), 1979 ; 2006

Lote 12 - 2.º Frente (infantojuvenil), 1980 ; 2006
A Espada do Rei Afonso (infantojuvenil), 1981 ; 2001
Chocolate à Chuva (infantojuvenil), 1982 ; 2006
Este Rei que Eu Escolhi (infantojuvenil), 1983 ; 1997
Graças e Desgraças da Corte de El-Rei Tadinho (infantojuvenil), 1984 ; 2007
Águas de Verão (infantojuvenil), 1985 ; 2004
Flor de Mel (infantojuvenil), 1986 ; 2004
Paulina ao Piano (infantojuvenil), 1987 ; 1999
A Lua não Está à Venda (infantojuvenil), 1988 ; 2006
As Árvores que Ninguém Separa (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 1988
Às Dez a Porta Fecha (infantojuvenil), 1988 ; 1998
As Mãos de Lam Seng (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 1988
O Que Sabem os Pássaros (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 1988
O Templo da Promessa (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 1988
Um Estranho Barulho de Asas (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 1988
Uma Voz do Fundo das Águas (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 1988
Úrsula, a Maior (infantojuvenil), 1988 ; 2007
Macau: da Lenda à História (divulgação), 1990
Os Olhos de Ana Marta (infantojuvenil), 1990 ; 2004
A Adivinha do Rei (História tradicional portuguesa), 1991
Corre, Corre Cabacinha (História tradicional portuguesa), 1991
Fita, Pente e Espelho (História tradicional portuguesa), 1991
Leandro, Rei da Helíria (teatro para a infância), 1991 ; 2006
Promontório da Lua, 1991 ; 2006
Um Ladrão Debaixo da Cama (História tradicional portuguesa), 1991
Desanda Cacete (infantil), 1992
Maria das Silvas (História tradicional portuguesa), 1992
Periquinho e Periquinha (História tradicional portuguesa), 1992
Rato do Campo e rato da Cidade (História tradicional portuguesa), 1992
A Bela Moura (História tradicional portuguesa), 1993
As Três Fiandeiras (infantil), 1993
Esta Lisboa (álbum ilustrado), 1993
Eu Bem Vi Nascer o Sol (antologia de literatura tradicional), 1994 ; 2004
O Pássaro Verde (infantil), 1994
Os Anéis do Diabo (infantil), 1994
Caderno de Agosto (infantojuvenil), 1995 ; 2006
Viagem à Roda do Meu Nome (infantojuvenil), 1995 ; 2006
Praias de Portugal (álbum ilustrado), 1997
Se Perguntarem por Mim, Digam que Voei (infantojuvenil), 1997 ; 2003
O Gigante e as Três Irmãs (infantil), 1998
O Doce Lugar dos Pássaros (antologia) (em colaboração com vários), 1999
Um Fio de Fumo nos Confins do Mar (infantojuvenil), 1999 ; 2001
Trisavó de Pistola à Cinta e Outras histórias (infantojuvenil), 2001 ; 2007
2 Histórias de Natal (infantojuvenil), 2002 ; 2006
Contos e Lendas de Macau (Literatura Tradicional de Macau - Adaptação), 2002
Canção de Outono (conto), 2004
Histórias e Canções em Quatro Estações (infantojuvenil) (em colaboração com vários), 2005
Livro com Cheiro a Chocolate (infantojuvenil), 2005
O Casamento da Minha Mãe (infantojuvenil), 2005
Os novos mistérios de Sintra (romance) (em colaboração com vários), 2005
A Machadinha e a Menina Tonta e O Cordão Dourado (Literatura tradicional - adaptação), 2006
O Código d'Avintes (romance) (em colaboração com vários), 2006
Pezinhos de Coentrada (contos), 2006
Rato do Campo e Rato da Cidade e João Grão de Milho (Literatura tradicional - adaptação), 2006
Eça Agora : os Herdeiros dos Maias (romance) (em colaboração com vários), 2007
Livro com Cheiro a Caramelo (infantojuvenil), 2008
Livro com Cheiro a Canela (infantojuvenil), 2009
O Que Dói às Aves (poesia), 2009
Tejo (álbum), 2009
Os Profetas (romance), 2011
Os Armários da Noite (poesia), 2014


Ilse Losa










Para consultares a biobibliografia desta escritora, clica aqui:
Ilse Losa - vida e obra

Nenhum comentário: