terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Viajar por Coimbra!



Visita de Estudo

Eu gostei muito da visita de estudo. Tudo começou durante a aula de ET, logo às 9h15, quando o autocarro chegou. Entrámos e sentámo-nos aos pares.
A nossa primeira paragem foi no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra onde decorria uma exposição de insetos (“Insetos em ordem”). Foi muito interessante, pois, através de jogos, fomos descobrindo as características dos diferentes insetos que faziam parte da exposição. Também tivemos a oportunidade de observar animais embalsamados e esqueletos de avestruzes, vacas, etc. Dediquei muito tempo a tirar fotografias a tudo o que lá estava exposto.
Seguidamente, fomos ao Museu Machado de Castro. Também gostei muito. Começámos por visitar o Criptopórtico onde nos deparámos com construções romanas e bustos de imperadores importantes. Nesta altura, relembrámos alguns conhecimentos que aprendemos na aula de HGP.
Subimos ao andar de cima e uma guia do museu esteve a mostrar-nos  colunas antigas e a ensinar-nos a compreender o significado de alguns objetos que lá estavam esculpidos.
Mais tarde, almoçámos. Adorei a minha comida: almofadinhas,... Estava ótima. A minha mãe é espetacular! Após o almoço, divertimo-nos a jogar à apanhada e às escondidas.
Depois de tanta brincadeira, continuámos o nosso passeio. Andámos cerca de 1km e chegámos à Casa da Cultura onde assistimos à representação da peça “A Poesia não é tão rara como parece...” apresentada pela companhia profissional de teatro Educa. A peça foi engraçadíssima, disseram muitas piadas, rimo-nos imenso. Por fim, apanhámos o autocarro de regresso à escola.
Cheguei a casa e relatei o meu dia à minha mãe. Também conversei com ela sobre a importância das visitas de estudo. Cheguei à conclusão que são muito importantes pois, além de nós nos divertirmos nessas ocasiões, aprendemos muito e relembramos matérias dadas nas aulas de forma muito prática.

Afonso Correia, n.º 1, Turma D, 5.º ano
22 de janeiro de 2014



Viagem no tempo por Coimbra
Na última quarta-feira, dia 22 de janeiro, nós (5ºE e o 5ºD) fizemos uma visita de estudo: uma visita ao Museu da Ciência da Universidade, ao Museu Machado de Castro e, ainda, assistimos, na Casa da Cultura, à representação de uma peça de teatro muito divertida (“A Poesia Não é Tão Rara Como Parece”), pelo grupo de teatro Educa.
Começámos por visitar o Museu da Ciência, onde estava a decorrer uma exposição chamada “Insetos em Ordem”. Aí, explicaram-nos as principais características que um inseto tem de ter e deram alguns exemplos. Dada a explicação, começámos um jogo simples, mas divertido que consistia em descobrir qual a família a que um dado inseto pertencia, utilizando uma chave dicotómica. Depois de todos os alunos terem participado, andámos a ver esqueletos de animais e insetos minúsculos de todas as espécies.
Logo depois de termos explorado todo o museu, dirigimo-nos a um outro museu, o Museu Machado de Castro. Visitámos o Criptopórtico onde descobrimos vestígios romanos e ouvimos histórias fascinantes do Império Romano. Mais tarde, também observámos colunas de pedra de várias formas e tamanhos, decifrámos os códigos dos seus desenhos e descobrimos para que se destinavam. Logo a seguir, visitámos duas igrejas romanas. Como ainda tínhamos tempo, ouvimos histórias fascinantes pertencentes a simples pedras.
Depois de almoçar e de muita brincadeira, formámos duas filas para nos dirigirmos para a Casa da Cultura, onde nos foi mostrada uma peça de teatro divertidíssima chamada “A Poesia Não É Tão Rara Como Parece”. Nesta peça, era declamada, na maior parte do tempo, poesia. Falava-se também da sua importância e dos melhores poetas portugueses. Alguns dos poemas eram de Fernando Pessoa, Luís Vaz de Camões e muitos outros. Falaram n’ Os Lusíadas e da história do povo português, como foi escrito e como foi trazido do barco naufragado até à terra.
Assim acabou a nossa viagem no tempo por Coimbra. Voltámos ao autocarro satisfeitíssimos pelo que vimos e aprendemos, a falar com o nosso colega do lado sobre a visita e do que mais gostámos.


Beatriz Correia Barroco, n.º 6, Turma E, 5.º ano




Nenhum comentário: